O espetáculo “O Massacre de Angico – A Morte de Lampião” realiza nova temporada gratuita em Serra Talhada

No ano em que se comemoram os 120 anos do nascimento de Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião, popularmente conhecido como o Rei do Cangaço, o espetáculo “O Massacre de Angico – A Morte de Lampião”, inicia nova temporada em Serra Talhada, nesta quarta-feira (26) e segue até 30 de julho, sempre a partir das 20h, na Estação do Forró (antiga Estação Ferroviária). A apresentação teatral gratuita conta o massacre de Lampião, Maria Bonita e seus companheiros de cangaço no leito de um riacho seco em Angico, em Sergipe.

O roteiro do espetáculo é de autoria do pesquisador do Cangaço, Anildomá Willans de Souza, natural de Serra Talhada, mesma cidade onde Lampião nasceu. Segundo ele, o diferencial da história contada na peça é mostrar o lado humano do mais famoso dos cangaceiros. “Mostraremos ao público um Lampião apaixonado, que sente medo, afetuoso, que não era somente a guerra travada contra os coronéis e fazendeiros, contra a polícia e toda estrutura de poder, mas um homem que amava as poesias e sua gente”, revela o autor.

Considerado o maior espetáculo ao ar livre do Sertão nordestino, a expectativa é reunir mais de 50 mil pessoas nos cinco dias da temporada. À frente da encenação, que conta com 50 atores e 70 figurantes, além de 40 profissionais na equipe técnica e administrativa, está um mestre de grandiosas produções teatrais ao ar livre no Estado, o diretor, ator e dramaturgo José Pimentel, que também integra o elenco no papel do cangaceiro Corisco. Entre atores e atrizes, estão Emanuel Santos, Modesto Barros, Sandino Lamarca, Eriane Freitas, Juçara Queiroga e Neidinha Olímpio –  Miss Serra Talhada 2017 -, Karl Marx e Roberta Aureliano, que também canta durante a apresentação.

A encenação tem 1h30 de duração, e conta com uma arrojada trilha sonora que, além das vozes gravadas dos intérpretes, inclui obras de Chico Science a Amelinha. Os efeitos especiais e os cenários são assinados por Octávio Catanho (Tibi), parceiro de José Pimentel em todos os seus outros trabalhos. O espetáculo acontece desde 2012 e é realizado pela Fundação Cultural Cabras de Lampião, com patrocínio do FUNCULTURA/Secretaria de Cultura/Governo do Estado de Pernambuco e Prefeitura Municipal de Serra Talhada, além de diversas empresas locais. A peça integra a programação do “Tributo a Virgolino – A Celebração do Cangaço – 120 Anos de Lampião”, que acontece entre 26 e 30 de junho e vai contar com mais de 40 atividades culturais, como filmes, espetáculos teatrais, exposições fotográficas, shows, quadrilhas juninas, poetas, contadores de causos e capoeiristas, entre outras, em diversos pontos da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *