Filhote de tubarão ataca sufista com água na altura da cintura em praia de Boa Viagem


Um dia após o surfista de 21 anos Arthur Andrade ser mordido por um filhote de tubarão na praia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, na tarde dessa terça-feira (24), pesquisador alerta para crescente presença do animal no litoral pernambucano devido à omissão do poder público pernambucano. O ataque aconteceu quando o jovem resolveu dar um mergulho em frente ao hotel Grand Mercure Atlante Plaza e sentiu a mordida na mão direita.

De acordo com o surfista, a maré estava secando e a água estava na altura da cintura. “Eu vi uma movimentação na água, mas quando fui sair do mar, um filhote de tubarão mordeu a minha mão”, disse Arthur. A vítima conta que quando saiu do mar não viu nenhum salva-vidas circulando pela área e resolveu ir direto para casa.
“Eu senti uma dor muito forte, é como se eu tivesse prendido a minha mão em uma porta com dente”, lamentou o surfista. Ele relata que familiares o levaram ao hospital e foi feito o procedimento de lavagem do corte. “Tomei antibiótico, anti-inflamatório e vou tomar vacina antitetânica, mas depois do susto, estou bem”, disse aliviado.

Em Pernambuco, a contagem de ataques de tubarão começou a ser feita pelo Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit), há 25 anos, quando os casos passaram a ser mais recorrentes. As estatísticas do órgão apontam que desde o ano de 1992, 61 pessoas já foram vítimas dos ataques no litoral pernambucano. Dessas, 24 não resistiram aos ferimentos e morreram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *